Alagoinhas: PF levou apenas computadores


A ação da Polícia Federal contra pedofilia infantil que aconteceu em todo Brasil, e em Alagoinhas também teve um endereço visitado pelos agentes.

Na casa situada à rua Marechal Floriano os agentes chegaram por volta das 6 da manhã e nela conseguimos a informação de que apenas computadores foram apreendidos.

Nossa fonte nos informou que alguém do imóvel, teria adquirido tais equipamentos a cerca de algum tempo atrás, na mão de terceiros ou seja já eram usados.

Porém segundo as investigações em tais computadores, existiam registros do ilícito infantil.

Imagem ilustrativa

As investigações prosseguem.

 

Informações do repórter Marcus Aragão

Mais de 400 professores da rede pública se reúnem para planejar a 2ª unidade de práticas pedagógicas do município


A Prefeitura de Alagoinhas, através da Secretaria Municipal de Educação (SEDUC), realizou, nesta quinta-feira (17), um encontro que reuniu mais de 400 professores da rede pública em 11 salas do Colégio Municipal de Alagoinhas (CMA) para planejar a 2ª unidade de práticas pedagógicas do município.

De acordo com a coordenadora pedagógica da SEDUC, Keite Lima, os profissionais foram divididos por ano de ensino e discutiram dinâmicas educativas, métodos de ensino, conteúdo didático, ações institucionais e rotina de trabalho. “Professores de mais de 80 unidades escolares se encontram, socializam suas experiências, suas atividades, os êxitos, e pensam juntos a prática pedagógica”, destacou.

Segundo ela, o planejamento é fundamental para que o professor garanta, aos alunos, uma aprendizagem significativa. “Planejar evita o improviso em sala de aula, que compromete a aprendizagem”, afirmou.

O encontro desta quinta-feira faz parte de um quadro do calendário previsto que tem como eixo o tema “Educação: laços, afetos & aprendizagens” e subdivide, em 4 unidades, o planejamento nucleado de ações da secretaria. A primeira delas foi realizada em 21 de março e, agora, em maio, reúne professores dos ciclos I e II para desenvolver o planejamento em torno do segmento “Laços de confiança: superando desafios na convivência”.

A SEDUC informou que a intenção é trabalhar, na rede de ensino, a educação associada à afetividade e, segundo a coordenadora pedagógica da pasta, também está entre as metas estabelecer os pontos fundamentais de trabalho que devem nortear o conteúdo oferecido em sala de aula. “A prioridade é garantir não apenas que os estudantes desenvolvam as competências e habilidades do ano em que estão inseridos, mas possibilitar o desenvolvimento pleno do indivíduo enquanto cidadão para que a gente possa, junto com a sociedade, tornar esse indivíduo consciente dos seus direitos, dos seus deveres, da sua responsabilidade social, da sua responsabilidade com o meio ambiente, porque a aprendizagem não é apenas cognitiva. Aprendizagem não é só ler e escrever. Aprendizagem vai para além disso”, explicou Keite Lima.

O próximo encontro do planejamento nucleado está previsto para o dia 25 de julho, quando a discussão deve se concentrar em torno do respeito à diversidade.

Secom / Prefeitura de Alagoinhas

Mulher decepa pé do filho de 3 anos na BA e, ao confessar crime à polícia, diz que estava ‘possuída pelo demônio’


Caso ocorreu em Tabocas do Brejo Velho, no oeste do estado. Mulher foi ouvida pela polícia nesta quinta-feira (17).

Uma mulher de 32 anos é investigada pela polícia por ter decepado com um machado o pé direito do próprio filho, uma criança de três anos. O caso ocorreu em Tabocas do Brejo Velho, no oeste da Bahia na quarta-feira (16).

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Davidson Ribeiro, ao ser ouvida, nesta quinta-feira (17), Ediene de Almeida Branco confessou o crime e disse que estava ‘possuída pelo demônio’.

“Ela disse que ouvia uma voz dizendo para ela fazer logo, mas não especificava o quê”, contou o delegado sobre o depoimento da investigada.

Criança ficou internada no Hospital do Oeste Bahia e em seguida enviada para um abrigo e está sob responsabilidade do Conselho Tutelar (Foto: Manu Dias/GOVBA)

A mulher não foi presa, mas um investigador foi até a casa dela, na tarde desta quinta-feira, para colher dados para a insvestigação. A polícia instaurou um inquérito e vai ouvir testemunhas como familiares e vizinhos de Ediene.

A polícia disse, ainda, que precisa analisar se o crime tem alguma relação com a ordem psíquica da suspeita.

O caso chegou à polícia através do Conselho Tutelar. Após cortar o pé do filho, a mulher pediu socorro a um vizinho. A criança foi levada para o Hospital do Oeste, que fica em Barreiras, cidade a cerca de 110 km de Tabocas do Brejo Velho.

“Os médicos do hospital [do oeste] acharam estranho o corte no pé da criança, acionaram o Conselho Tutelar e, em seguida, ficamos cientes. Intimamos ela a comparecer aqui na delegacia, ela veio espontaneamente e confessou”, explicou o delegado.

O Conselho Tutelar preferiu não comentar o caso por estar sob investigação, mas confirmou que a criança já recebeu alta, mas não está com a mãe. Ela foi acolhida em um abrigo de Barreiras, onde vai permanecer por tempo indeterminado.

G1 Notícias

Moro é apresentado como “herói nacional” em evento nos EUA


Em mais uma etapa de sua turnê pelos Estados Unidos nesta semana, Sergio Moro foi apresentado como “herói nacional” e “celebridade” em um jantar em sua homenagem na maior metrópole americana.

No Cipriani’s, um badalado restaurante no coração de Manhattan, ele foi sabatinado por uma colunista do Wall Street Journal, que parecia impressionada com a maneira como ele condenou tantas figuras do establishment político e econômico do Brasil.

Moro também parecia esfuziante ao ver imagens dele mesmo projetadas no telão, de montagens como a que mostra a cara do juiz federal no corpo de um Super-Homem a imagens das passeatas de quem se vestiu de verde e amarelo e bateu panelas pelo impeachment da ex-presidente petista Dilma Rousseff.
Moro, que parece fazer agora uma volta olímpica publicitária, reconheceu que o peso da opinião pública foi fundamental para seus julgamentos ao longo da Operação Lava Jato.

“O forte apoio da opinião pública brasileira foi crucial, como mostrou o vídeo”, disse o juiz, diante da plateia vestindo black-tie. “Isso nos deu a força necessária para seguir adiante. Sempre há um risco que políticos e empresários importantes vão tentar obstruir a justiça e nossas ferramentas são a transparência e o apoio da opinião pública.”

Moro também defendeu seus pedidos de prisão preventiva ao longo da investigação, afirmando que casos de executivos importantes com milhões de dólares e euros em contas no exterior tinham a possibilidade de fugir se não fossem detidos.

Foto: William Volcov/Brazil Photo Press

Folhapress

Doleiro da Lava Jato fugiu do país em cruzeiro de luxo para a Europa, diz MPF


René Maurício Loeb é acusado de envolvimento na movimentação de R$ 1 bilhão no mercado negro do dólar. Defesa alega que ele viajou para se tratar de doença pulmonar e que não sabia da operação.

Foi da varanda da cabine 13045 do cruzeiro MSC Preziosa que René Maurício Loeb viu o Brasil pela última vez. Era 8 de abril, em Santos, no litoral de São Paulo. E o doleiro investigado pela Lava Jato, acusado de envolvimento na movimentação de cerca de R$ 1 bilhão no mercado negro do dólar, seguia para a Europa numa embarcação com escadas adornadas com cristais Swarovski e piscina com borda infinita.

Para os procuradores do Ministério Público Federal (MPF), começava aí a fuga que fez Loeb se transformar em mais um foragido da Operação “Câmbio, Desligo”, fase da Lava Jato do Rio que desarticulou o esquema criminoso comandado por outro doleiro, Dario Messer, considerado o “doleiro dos doleiros” – e que também é um fugitivo.

A defesa de Loeb nega que o cliente tenha tentado driblar a Justiça. Alegou que “a viagem por mar deveu-se ao precaríssimo estado de saúde” dele. E que o investigado foi procurar “tratamentos possíveis” no exterior para a fibrose pulmonar idiopática, “inconformado com a ideia de simplesmente aguardar a morte”. Atestados médicos anexados ao processo confirmam a enfermidade – e a contraindicação para viagens de avião.

O MPF não acreditou. Achou curioso o fato de o doleiro ter escolhido a Alemanha, país em que é cidadão, para procurar ajuda. E que “nada foi localizado a respeito de tratamentos inovadores no sistema europeu de saúde que não sejam realizados no Brasil”.

Defesa tenta reverter prisão

Ao defender que a Justiça não revogue o mandado se prisão de Loeb, os procuradores afirmaram ainda que “não se concebe que um paciente em risco tão grave de vida consiga embarcar em um cruzeiro comercial, sem qualquer recurso médico específico ou cuidados diferenciados”.

Os advogados do doleiro, por outro lado, pedem ao juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, que a ordem de prisão seja cancelada. Alegam que no dia da viagem, 8 de abril, mais de 20 dias antes da operação, ninguém sabia da existência da investigação.

Como já mostrou o G1, há consenso entre os membros da Lava Jato que a ação vazou semanas antes da deflagração. E que isso até era esperado, na medida que os principais delatores do esquema desvendado precisaram sair seguidamente da cadeia para depor – em movimentação que, assim que notada pelos demais detentos, começa a gerar hipóteses.

Os dois delatores, Vinicius Claret e Claudio Barbosa, eram os principais administradores da rede de doleiros. Messer era o alvo óbvio de seus subordinados.

G1

Evento no Centro de Cultura encerra o ciclo que capacitou todos os policiais do 4° BPM


Com a presença da Maj PM Denice Santiago, evento no Centro de Cultura encerra o ciclo que capacitou todos os policiais do 4° BPM.

Ocorreu no Centro de Cultura, nesta manhã, o evento que marcou o final do ciclo de capacitação promovido pela Operação Ronda Maria da Penha ao Quarto Batalhão de Polícia Militar – a única unidade da Bahia que proporcionou tal capacitação a todos os seus policiais.

Além da Maj PM Denice Santiago, Comandante da Ronda Maria da Penha, o evento contou a com a presença de diversos segmentos da sociedade envolvidos na luta contra violência de gênero.

Sob olhar atento da platéia, composta tanto por policiais quanto por membros da sociedade civil, a Maj PM Denice palestrou acerca das políticas públicas de enfrentamento às violências de gênero, sobretudo no que concerne às ações da Operação Ronda Maria da Penha em Salvador e no interior. Mostrou a relevância de abolir certos conceitos, construir novas ideias e, principalmente, criar uma rede de fortalecimento entre órgãos, a fim de melhor assistir as vítimas.

O evento simboliza não apenas o empenho do 4° BPM na melhor prestação de serviço à comunidade, mas também a busca pela qualificação e aprimoramento dos policiais que, diariamente, protegem a sociedade.

*PMBA e comunidade: juntos na corrente do bem*