Encontro entre Temer e Bolsonaro está marcado para a próxima quarta-feira (7)


A primeira reunião entre o presidente Michel Temer e o presidente eleito Jair Bolsonaro está marcada para a próxima quarta-feira (7), no Palácio do Planalto. O encontro representa a continuidade do processo de transição entre os dois governos iniciado na última quarta (31), quando o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, recebeu os primeiros 22 nomes da equipe de transição da parte de Bolsonaro.

Foto: Arquivo Agência Brasil

Temer e Bolsonaro conversaram rapidamente por telefone na noite do último domingo (28), após a confirmação da eleição de Bolsonaro. Na conversa, Temer parabenizou Bolsonaro pela vitória nas urnas e fez votos para que o governo de seu sucessor seja “de muita paz e harmonia, que é o que mais o nosso país precisa”. A partir de quarta, no primeiro encontro entre ambos, o assunto será a passagem de bastão.

Desde sua eleição, Bolsonaro permaneceu no Rio de Janeiro, recebendo aliados e integrantes da equipe que comporá seu governo. Pouco a pouco, a equipe ministerial vai sendo conhecida. Já foram confirmados os nomes o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) para a Casa Civil, o general Augusto Heleno para a Defesa, o economista Paulo Guedes para o futuro Ministério da Economia (resultado da fusão das pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), o astronauta Marcos Pontes para o Ministério de Ciência e Tecnologia.

Jungmann e Moro

Hoje foi confirmado o quinto ministro, o juiz Sérgio Moro para o Ministério da Justiça, que também englobará a área de segurança pública. Por isso, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, se encontrará com Moro na semana que vem para começar a informá-lo sobre o trabalho que vem sendo realizado. Segundo a assessoria de Jungmann, os dois ainda ficaram de acertar o dia exato em que esse encontro acontecerá.

Agência Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Aragão Notícias.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Aragão Notícias pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.