Fevereiro atípico onze pessoas já foram assassinadas só este mês, a PM não tem ainda o DETECTOR DE PENSAMENTO


Com a morte do Jovem Wendel Moisés na Vila de São Pedro na noite de segunda feira, o numero de homicídios só este mês já chegou a casa dos 11.

Lembrando que no ano passado (2017) neste mesmo mês foram apenas 5.  Fazendo um comparativo dos números numa totalidade, este mesmo ano tivemos 67 homicídios, e em 2016 os números foram de 92.  Ou seja em 2017 tivemos a menos 25 homicídios em Alagoinhas, tal resultado levou a corporação a receber o prêmio do estado por desempenho policial.

A PM que é responsável pelo policiamento ostensivo vem fazendo a sua parte não só em Alagoinhas, mas também em todo estado da Bahia, porém os militares ainda não possuem um  “detector de pensamento”.

Quando um determinado viciado passa a vender também as drogas e por um motivo ou outro contrai débitos, ele acaba pagando na maioria das vezes com a própria vida.

E é nesse momento em que a ordem para matá-lo é dada, que nada mais pode ser feito, principalmente pela PM.  Existem as escutas telefônicas que pode evitar uma morte em determinado momento, mas depois se o débito se perdurar, com certeza tal devedor irá morrer.

É fato que a maioria das mortes são de jovens e todas estão quase sempre relacionadas ao tráfico, cabe aí mais do que nunca a presença da família principalmente de pais e mães atentos aos passos dos filhos.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Aragão Notícias.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Aragão Notícias pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.