Acordo de Temer com caminhoneiros espalha conflitos


A negociação com os caminhoneiros colocou o governo Michel Temer sob nova pressão. As promessas feitas não só se mostraram difíceis de serem cumpridas como abriram várias frentes de crises, em um efeito bola de neve que atinge ministérios, agências reguladoras, órgãos de controle, estados e empresários dos mais diversos setores.

Na área empresarial, por exemplo, há forte reação contra a tabela de frete mínimo. Nesta quarta-feira (6), a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) avisou que vai recorrer à Justiça, por meio de um mandado de segurança, para impedir o tabelamento.

“Por princípios, somos contra o tabelamento de preços, que fere a lei de competitividade do mercado. Estamos retornando a um país de 30 anos atrás”, afirmou José Ricardo Roriz Coelho, que assumiu nesta quarta-feira a presidência da entidade.

“Centenas de empresas estão vindo até nós para falar que com o tabelamento haverá aumento de 30% a até 150% no preço final dos produtos e quem vai acabar arcando com isso será o consumidor. O governo quer resolver um problema e está criando outros”, afirmou.

Segundo Wilson Mello, presidente do conselho diretor da Abia (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação), a tabela levará a um aumento de até 80% no preço da logística para o setor.

Porém, como a economia está desaquecida, ele disse ainda não ser possível estimar se o aumento de custos impactará os consumidores. “Em vez de inflação, pode ser que se tenha perda de lucratividade e competitividade”, afirmou.

Fernando Valente Pimentel, presidente da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil), disse que o tabelamento do frete vai prolongar efeitos negativos da paralisação na indústria de confecção.

“Isso é anacrônico, inconstitucional, fere a livre iniciativa e não vai dar certo. Gera menos investimento, menos produção, menos oferta.”

Segundo o presidente-executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, a estimativa do setor com a medida é de perdas de até R$ 3,2 bilhões.

O presidente da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), João Martins da Silva Junior, disse que a entidade também pretende acionar a Justiça se não houver uma mudança na tabela, que ele classifica de “retrocesso”.

A pedido do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, que recebeu reclamações do setor, os preços serão revistos.

“A ANTT [Agência Nacional de Transporte Terrestre] vai buscar fazer uma readequação dos valores. Ninguém está querendo fugir do acordo que o presidente fez. Agora, que ele seja justo para todos os lados”, disse Maggi no anúncio do Plano Safra.

O ministro dos Transportes, Valter Casimiro, informou que a nova tabela será divulgada nesta quinta (7).

Ele confirmou que o preço —principal reclamação das entidades patronais— será reduzido em alguns casos. “Tem mudança no preço porque vai contemplar outros tipos de caminhão nessa tabela.”

Em meio às reações, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, saiu em defesa do acordo. “A tabela será mantida. Erros ou omissões devidamente comprovados poderão ser corrigidos a qualquer tempo”, disse à Folha.

POLÍCIA E CIDE
Outra regra que deve enfrentar resistência é a reserva de 30% do frete da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) para caminhoneiros autônomos, sem licitação.

O assunto está sendo analisado por ministros do TCU (Tribunal de Contas da União). Muitos afirmam reservadamente que a medida fere a Lei de Licitações.

O presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Alexandre Barreto, disse à Folha que também estuda o que fazer.

Nos estados, os governadores se queixam da perda de receitas por causa da redução de R$ 0,46 por litro do diesel com o fim da incidência da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico).

Ao zerá-la, a União cortou R$ 722 milhões, que serão retirados de obras de conservação de rodovias estaduais.

O Consetrans, conselho que reúne as secretarias estaduais de transportes, quer abrir negociação com a União. Há estados que dependem exclusivamente desses recursos para a manutenção de rodovias, conforme a Folha noticiou na terça-feira (5).

Os estados têm também dúvidas sobre como a União vai ressarci-los pelo fim da cobrança do pedágio pelo eixo suspenso, quando o caminhão volta vazio de uma entrega.

Na cadeia dos combustíveis, são os empresários que apresentam uma série de questionamentos ao governo, que promete usar todo o seu poder de polícia  —fiscalização— para garantir desconto de R$ 0,46 no litro do diesel nas bombas.

Poucos postos, porém, repassaram o valor, segundo levantamentos de Procons. Isso ocorre por uma razão de mercado. A medida provisória determinou o desconto na refinaria. Da refinaria até os postos, vale a livre negociação. Há questionamentos sobre a constitucionalidade de ações do governo na bomba.

Na primeira reunião com os caminhoneiros, no auge da paralisação, o Planalto não negociou o tabelamento do frete e a isenção do pedágio. A avaliação já era que as concessões sobre esses pontos criariam um efeito cascata de insatisfação a outros setores.

A paralisação foi mantida, e Temer cedeu. Assessores afirmam que, para ele, era necessária uma solução imediata para que não houvesse uma revolta popular que ameaçasse seu cargo.

Foto: Fernanda Carvalho/Reprodução

Folha Press

Acontece na Câmara


Ao início da sessão ordinária realizada na Câmara Municipal de Alagoinhas na última terça-feira (05), após a leitura das matérias constantes no expediente pelo 1º secretário – Ozeas Menezes, o diretor da Liga desportiva de Alagoinhas, Luiz Matos Junior, utilizou o espaço da tribuna popular para tratar do cancelamento do campeonato da Liga Desportiva de Alagoinhas – LDA, pontuando durante a sua fala: “Ontem pela manhã recebemos um comunicado que desagradou a todos, que o estádio seria fechado para obras e que a rodada estaria cancelada. Me diga senhores vereadores, aproveitar que estamos aqui, que está sendo gravado, que está sendo informado pra todos vocês como é que nós representantes de clubes vamos fazer já que os clubes investiram, se organizaram, fizeram planejamento…?.”

Entre as proposições do expediente, foi lido o projeto de lei de autoria do Poder Executivo que concede revisão geral a remuneração dos servidores do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Alagoinhas (SAAE).

Foram aprovados, na ocasião, os projetos de lei de autoria do vereador Luciano Almeida que dispõe sobre a inserção do símbolo mundial do autismo nas placas que sinalizam atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados do município de Alagoinhas, e de autoria do vereador Anderson Baqueiro que dispõe sobre a implantação do acompanhamento psicológico para mulheres vítimas de violência no âmbito do município de Alagoinhas, além do projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Luciano Sérgio Lula da Silva que concede título de cidadão alagoinhense ao Sr. Humberto Nogueira, do projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Luciano Almeida que concede título de cidadão alagoinhense ao Sr. Fabrício Santos de Faro, e de uma moção de repúdio e indignação ao Exmo. Prefeito do Município e a Ilma. Secretária Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (SECET) pelo cancelamento do Campeonato da Liga Desportiva de Alagoinhas (LDA), de autoria do vereador Pastor Lins e subscrita por alguns vereadores.

Entre os requerimentos, foram aprovados: de autoria do vereador Luciano Almeida solicitando que seja realizada uma Sessão Especial no próximo dia 25 de julho em comemoração ao Dia Municipal da Mulher Negra e Afrodescendente, de acordo com a Lei nº 2.380/2017, de autoria do vereador Luciano Sérgio Lula da Silva para que seja realizada uma Audiência Pública no próximo dia 19 de junho a fim de tratar do tema “Alagoinhas: um projeto político, científico, e pedagógico a partir de uma escuta social, territorial e comunitária”, e de autoria do vereador Anderson Baqueiro solicitando a realização de Audiência Pública para discutir as Parcerias Público-Privadas no âmbito do Poder Executivo Municipal.

Na ocasião, foi publicado ainda o decreto nº 006/2018 da Presidência da Câmara Municipal de Alagoinhas, que nomeia Comissão com finalidade precípua de tratar das questões atinentes a Liga Desportiva de Alagoinhas (LDA) e o Poder Executivo, no que tange a realização do Campeonato da Liga que teria início no dia 05 de junho, mas em decorrência das obras de reforma do Estádio “Carneirão” teve seu início adiado, obedecendo aos critérios legais.

A próxima sessão ordinária será realizada na quinta-feira (07), em horário regimental, às 15h.

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Foto – Kekeu Barreto

Rui inaugura, em Alagoinhas, sexta Policlínica Regional de Saúde.


A cidade de Alagoinhas vai sediar a sexta Policlínica Regional de Saúde já implantada pelo governo do Estado no interior baiano, com o objetivo de promover a regionalização dos serviços de saúde. A inauguração da unidade acontecerá na próxima sexta-feira (8), a partir das 8h, com a participação do governador Rui Costa.

Foto: Reproduçao/Joseildo Ramos

Antes do ato de inauguração, previsto para as 9h, o governador fará uma visita guiada às instalações da unidade, acompanhado da imprensa e de autoridades públicas. Em seguida, concederá coletiva de imprensa.

Bahia Informa

Plantão de polícia – 07/06/18


Estelionato

Imagem ilustrativa

Cidadão prestou queixa no Disep, contando que tem um cartão Cencosud Internacional do G.Barbosa, e que só utiliza para compras no supermercado.  Que  ao receber sua fatura tomou um susto com relação ao valor R$ 9.459,27.  No extrato vários pagamentos feitos a Uber, contas de recarga para celular, compra de notebook, etc.  Que uma funcionária da empresa disse que o cartão pode ter sido clonado.

Mais um carro foi tomado de assalto assim que o dia amanheceu

A vítima um comerciante da Rua 24 de Maio, estava chegando em seu estabelecimento por volta das 4h30 da manha, quando foi surpreendido por um elemento estatura mediana meio careca armado de pistola.

Ali anunciou o delito, sendo levado o seu veículo um Fiat Strada cor prata placa PKR 5711, mais a quantia de R$ 5.370,00 e R$ 3.371,00 em cheques, além de outros documentos e cartões.

Buzu da Xavier foi assaltado

Fato se deu na estrada do Buri, onde quatro elementos armados e encapuzados obrigaram o veículo a parar, saqueando assim todos os passageiros.  Uma das vitimas que prestaram queixa, contou que levaram o seu celular e uma farda da Heineken que estava em sua mochila. Que os assaltos nesta pista são freqüentes, o mesmo acontecendo no Tombador, e Jacaré de Dentro.

Produto exclusivo de fábrica foi furtado de dentro da empresa

O encarregado de uma empresa que fabrica latinhas de alumínio, contou no Disep, que um sucateiro da cidade teria lhe oferecido para a venda cerca de 170 unidades de punção “AÇO DURO” material esse que é utilizado para confeccionar as referidas latinhas, e que é produto exclusivo da empresa.

Que cada punção tem um número de série, e ao verificar amiúde, foi constatado o furto de tal material de dentro da própria fábrica, não sabendo relatar como se deu o delito muito menos a data.

Elementos assaltam comerciária quando estava fechando a loja

Fato se deu por volta das 18h50 em uma loja localizada na praça do 7 de Setembro, no momento em que a vitima baixava as portas do estabelecimento.

Naquele instante dois meliantes desceram de um Fiat Uno vermelho placa OLK 1712, e numa ação rápida e sob ameaça exigiram a bolsa, a qual foi entregue. Dentro continha celular, carregador, documentos, cartões farda etc.

 

Carro foi visitado por meliantes no estacionamento do Hiper

Imagem ilustrativa

Uma senhora prestou queixa contando que deixou o seu veículo um Gran Siena estacionado e foi as compras.  No retorno deu por falta de sua bolsa que continha celular, documentos, cartões, e uma outra mochila com roupas de academia e um par de luvas de Box na cor rosa.

Fato se deu por volta das 8h30 .

Servidores de Esplanada entram em greve após 18 meses de tentativa de reajuste salarial


Há 18 meses, os servidores públicos do município de Esplanada tentam reajuste salarial com o prefeito Franco de Aldemir (PRB). Cansados de tentarem negociar um aumento de 6.81%, os funcionários entraram em greve na última segunda-feira (4) sem previsão de término. Com isso, apenas os serviços médicos na cidade estão funcionando, e com restrições. Professores, guardas municipais, dentistas, nutricionistas entre outros, não estão trabalhando.

 

Em conversa com o BNews, o guarda municipal e diretor da comissão grevista do movimento, Enaldo Carvalho, afirmou que já foram realizadas diversas reuniões e acordos foram firmados desde o início da gestão do prefeito, mas nenhum foi cumprido. “O governo federal repassou um reajuste de 10%, pelo Fundeb, mas a prefeitura não repassou aos professores, por exemplo”.

Mesmo após o início da greve, a prefeitura não procurou o sindicatos dos servidores de Esplanada, de acordo com Carvalho.

A reportagem tentou contato com a prefeitura de Esplanada, mas não obteve sucesso.

Conheça as principais reivindicações dos servidores:

Educação:

Reajuste de 6,81% linear para todas as categorias
Homologação da lista de cadastro de reserva para enquadramento de jornada de 20 para 40 horas
Concessão dos requerimentos de mudança de nível
Atualização da tabela salarial anexa da Lei 711/2010
Reformulação do Plano de Cargos e Salários e dos Estatuto do Magistério

Guarda Civil: 

Emissão das carteiras funcionais
Fardamento
Fim das remoções por perseguições
Suspensão do serviço de trânsito até a formalização de convênio para autuação de infrações de trânsito
Garantia de manutenção das escalas de serviços
Ligação do ar condicionado das viaturas
Exoneração do diretor da GCM
Nomeação do novo diretor da GCM escolhido na forma da Lei 1322/14
Dentistas, nutricionistas e fisioterapeutas:
Manutenção do acordo administrativo
Devolução dos dias cortados indevidamente

Demais servidores:

Envio imediato do Projeto de Lei que dispõe sobre o Plano de Cargos e Salários
Fim de prática antisindical com exclusão do item desfiliação sindical contido no requerimento de benefícios e vantagens do município
Calendário anual de pagamento dos salários

Foto: Leitor BNews

Bocão News

Pesquisa de avaliação realizado no município de Aramari aponta aprovação do governo do prefeito Fidel


PESQUISA DE AVALIAÇÃO DA ATUAL GESTÃO DO MUNICÍPIO DE ARAMARI

QUESTIONÁRIO: 419617

SOLICITANTE: Portal Pauta Livre

EMPRESA CONTRATADA : Instituto Brasileiro de Consultoria (IBC)

PERIODO DA COLETA DE DADOS : entre os dias 26 e 27 de maio de 2018

ENTREVISTADOS :  444

RESULTADO DA PESQUISA

 

VOCÊ APROVA A ADMINISTRAÇAO DO PREFEITO FIDEL ?

SIM – 63.88%

NÃO – 19.41%

NÃO OPINOU – 16.70%

MARGEM DE ERRO: 2.5% PARA MAIS OU PARA MENOS

COMO VOCÊ AVALIA A ATUAL GESTÃO DO PREFEITO FIDEL  ?

ÓTIMO – 15.21%

BOA – 26.19%

REGULAR – 30.02%

RUIM – 4.29%

PÉSSIMA – 5.87%

NÃO OPINOU – 18.51%

NULO – 0.00%

COMO VOCÊ AVALIA A SECRETARIA DE SAÚDE DE ARAMARI   ?

ÓTIMO – 18.28%

BOA – 29.80%

REGULAR – 23.02%

RUIM – 5.19%

PÉSSIMA – 4.51%

NÃO OPINOU – 19.19%

NULO – 0.00%

COMO VOCÊ AVALIA A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE ARAMARI   ?

ÓTIMO – 16.48%

BOA – 31.83%

REGULAR – 23.02%

RUIM – 3.39%

PÉSSIMA – 3.39%

NÃO OPINOU – 21.90%

NULO – 0.00%

MARGEM DE ERRO: 2.5% PARA MAIS OU PARA MENOS

*PESQUISA DE AVALIAÇÃO DE GOVERNO NÃO REGISTRADA