Temer deve ter tratamento diferenciado ‘porque é presidente’, diz ministro da Justiça


Em crítica à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso de quebrar os sigilos bancários e fiscal do presidente Michel Temer (PMDB), o ministro da Justiça, Torquato Jardim, defendeu que Temer deve ter um tratamento diferenciado “porque ele é presidente e a Constituição permite isso”.

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Jardim disse acreditar que “se fosse para ser tudo igual, não haveria o parágrafo 4, artigo 86 (“na vigência de seu mandato, [o presidente] não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”). O ministro afirmou ainda que a quebra de sigilo  no período de 2013 a 2017 é “equivocada” já que inclui períodos em que Temer não era presidente. “O decreto dos portos se refere a 2017. Se ele [Barroso] tem dúvidas e indícios, tem de motivar e fundamentar o ato e se conter ao período em que ele [Temer] já era presidente”, disse.

Bahia Notícias

Suspeitos de ataque a empresa de segurança são mortos


Um cerco feito pelas polícias Civil e Militar em Porto Seguro na manhã deste domingo (11), acabou com a morte de três suspeitos de participação em um ataque à sede da empresa de valores Prossegur na cidade de Eunápolis no dia 5 de março. O ataque deixou um vigilante morto e cinco feridos.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), cinco homens estavam escondidos em uma localidade conhecida como Vila Parracho, no sul da Bahia, e foram achados após denúncia anônima.

Foto: Taísa Moura/ TV Santa Cruz

Equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Mata Atlântica, do Grupamento Aéreo (Graer) e do 8° Batalhão de Polícia Militar (BPM/Porto Seguro) chegaram até o local e foram recebidos a tiros pelos homens.

Três suspeitos foram atingidos e não resistiram aos ferimentos. Outros dois suspeitos também foram atingidos, mas conseguiram fugir pela vegetação da região. “Todas as equipes ostensivas e investigativas se comprometeram em dar a resposta para aquela ação criminosa. Vamos trabalhar para chegarmos nos outros envolvidos, desarticulando toda a quadrilha”, disse através de nota o secretário de Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa

Bahia.ba

Funcionários dos Correios entrarão em greve a partir de 22h de segunda, diz Fentect


Sem conseguir chegar a um acordo sobre a mudança no plano de saúde dos funcionários do Correios, a Federação Nacional dos Trabalhdores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) divulgou que eles entrarão em greve por prazo indeterminado a partir de 22h de segunda-feira (12).

Foto: Divulgação/Correios

De acordo com a Folha de S. Paulo, a mudança do plano de saúde está em julgamento no Tribunal Superior do Trabalho (TST) e a gestão da estatal quer retirar do plano de saúde os pais, filhos e cônjuges dos funcionários. A assistência atualmente cedida aos funcionários supera o gasto de R$12 mil mensais e custa R$1,8 bilhão por ano. A Fentect declarou em nota que mais de 2,5 mil agências dos Correios deverão ser fechadas. “Todo o desmonte promovido pela gestão dos Correios tende a prejudicar ainda mais os serviços à população”, disse.

Bahia Notícias

Vídeo: clientes hostilizam Wesley Batista em churrascaria


Foi tenso o almoço do empresário Wesley Batista  na churrascaria Barbacoa, no Itaim, em São Paulo, neste domingo (11).  De acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o empresário, que estava na companhia da família, foi confundido com o irmão Joesley, solto na sexta-feira (9).

Wesley foi vaiado, chamado de “palhaço” e “ladrão”, além disso, alguns clientes ainda gritaram “Fora Joesley. Um de seus seguranças teve que afastar um grupo que tentou se aproximar do empresário.

Apesar da situação, Wesley ficou até o fim da refeição no local.

Bocão News

 

Prefeitura de Alagoinhas realiza intervenção para pavimentação da Rua São Crispim


A Prefeitura Municipal de Alagoinhas, através da Secretaria de Infraestrutura (SECIN), começou a intervenção na Rua São Crispim, no bairro de Santa Terezinha.

De acordo com responsáveis pela obra, a equipe que trabalha no local já instalou a rede condominial em frente às casas para retirar o escoamento da água de esgoto da rua. A SECIN informou que a operação é necessária para que a via possa receber o asfaltamento.

O primeiro trecho da obra, que corresponde a 603m de terra batida, já está pronto para ser pavimentado. Segundo a SECIN, a equipe trabalha agora nos dois sentidos da via que se estende por mais 383m.

A diretoria de obras ressaltou que é preciso fazer o entroncamento após a conclusão da rede condominial para que a rua seja completamente pavimentada. A previsão é de que, até o final de maio, toda a extensão da via esteja asfaltada, com obras concluídas, beneficiando à comunidade de Santa Terezinha.

 

Além da intervenção no bairro, a Prefeitura segue com obras em diferentes pontos do município, com reformas no Petrolar, em Alagoinhas Velha, em Alagoinhas IV, no Mangalô e no centro da cidade, sem contar a recuperação asfáltica e a operação tapa-buracos realizada nos distritos.

Foto: Divulgação/SECIN
Secom / Prefeitura Municipal de Alagoinhas

Isolado, Aécio Sofre resistência em Minas


Quase um ano depois de ser gravado pelo empresário Joesley Batista, do Grupo J&F, pedindo R$ 2 milhões para pagar advogados, e ser denunciado no Supremo Tribunal Federal por corrupção passiva e obstrução da Justiça, o senador tucano Aécio Neves voltou a percorrer Minas Gerais com o objetivo de renovar seu mandato no Senado por mais oito anos.

Seu projeto político, porém, enfrenta problemas de todos os lados. Sofre resistência dos dois principais candidatos de oposição ao governador Fernando Pimentel (PT) – Márcio Lacerda (PSB) e Rodrigo Pacheco (MDB) -, é considerado um problema pela cúpula nacional do PSDB e é visto com ceticismo até por aliados próximos.

Na base, prefeitos do interior historicamente aliados a Aécio hoje temem se engajar em sua campanha. “Ficamos muito angustiados com a situação dele. A questão do senador reflete em todos os membros do PSDB e pode prejudicar o partido”, disse ao Estado o prefeito de Cataguazes, William Lobo Almeida (PSDB). Ele conta que apoiará Lacerda na campanha local.

Foto: Divulgação

Em conversas reservadas, líderes tucanos mineiros dizem que a postulação ao Senado pode isolar o PSDB no Estado. Interlocutores do governador Geraldo Alckmin concordam e temem que o pré-candidato ao Palácio do Planalto fique sem um palanque competitivo no segundo maior colégio eleitoral do País. O assunto dominou os bastidores de um almoço com empresários, políticos e o governador no dia 5 em Belo Horizonte. Aécio não estava presente.

“Falamos com ele que, se tiver 150 votos em cada cidade, será eleito deputado por telefone sem sair de casa”, disse um integrante da direção estadual do PSDB. No fim de evento, jornalistas locais questionaram o presidente do partido em Minas, deputado Domingos Sávio, sobre o dilema. “Essa tentativa de colocar o Aécio como carta fora do baralho parece-me um jogo muito injusto”, disse.

A estratégia do grupo de Aécio diante da ameaça de isolamento foi lançar na disputa ao governo estadual o deputado federal Marcus Pestana, que é um dos mais leais correligionários do senador mineiro.

Em 2006, quando Alckmin pensou em chegar ao Planalto, Aécio e seus interesses em Minas foram um entrave. Na época, o xadrez político mineiro cunhou a expressão “Lulécio”, uma referência ao suposto jogo duplo ligando o tucano ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Agora, quando Aécio enfrenta seu pior momento na política, seu projeto também pode ser de novo um obstáculo a Alckmin.

Plano B

Apostar em Pestana seria um plano B, já que o senador ainda não desistiu de convencer o colega e ex-governador Antonio Anastasia a disputar o governo. “Anastasia é, sem dúvida, o nome que mais aglutina o nosso campo político. Temos esperança de que, consciente do tamanho de sua responsabilidade, ele será nosso candidato. A expectativa é grande entre todos nós”, disse Aécio ao Estado. O senador conversou recentemente com Alckmin sobre o assunto e ambos ainda acreditam que Anastasia pode aceitar a missão.

Anastasia, entretanto, tem negado de forma enfática disputar novamente o cargo e, segundo aliados, tem demonstrado desconforto com a pressão. Enquanto aguarda a decisão de Anastasia, Aécio faz sua parte. Ele já promoveu quatro encontros que reuniram 140 prefeitos.

O tucano leva na bagagem números de uma pesquisa que o colocaria em primeiro ou segundo lugar ao Senado. A quem lhe pergunta, nega que esteja sendo pressionado a disputar uma vaga de deputado na Câmara. Essa hipótese, aliás, é rejeitada.

Depois de receber mais de 50 milhões de votos em 2014, Aécio afirma aos aliados que prefere não disputar cargo nenhum a voltar a ser deputado. Alega que “não precisa” ser candidato e que não é o foro privilegiado que o move.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.