Operação Zelotes: Juiz federal marca interrogatório de Lula para 20 de fevereiro


A Justiça Federal do Distrito Federal marcou para 20 de fevereiro do próximo ano o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu filho, Luís Cláudio Lula da Silva, em uma ação penal da Operação Zelotes. Réus, eles são acusados dos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O despacho com a data da oitiva foi expedido na quarta-feira (13) pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira. Na ação, Lula é acusado de ter editado uma medida provisória para favorecer empresas do setor automotivo em troca de recebimento de propina. O casal de lobistas Mauro Marcondes Machado e Cristina Mautoni Marcondes Machado, também réus na Zelotes, serão interrogados na mesma data em que Lula e o filho.

Presidente Temer deve ter alta na manhã desta sexta-feira


O presidente Michel Temer deverá ter alta hospitalar na manhã desta sexta-feira (15), informou o médico Roberto Kalil Filho, que coordena os cuidados ao presidente no Hospital Sírio-Libanês. Internado desde ontem, Temer permanecerá com uma sonda por aproximadamente três semanas e, por “ponderação” médica, não deverá viajar à Ásia no início do ano.A orientação foi porque ele vai ficar três semanas com a sonda, provavelmente. Uma viagem longa e com sonda, então, para ser criterioso, e conversando com o presidente, a opção foi adiar um pouquinho a viagem”, disse o médico. “Foi uma ponderação médica. Ele poderia viajar, mas é uma coerência, uma ponderação”, acrescentou.Kalil ressaltou que, a partir de amanhã, o presidente já estará apto a retornar a Brasília e seguir sua agenda de trabalho normalmente. O médico disse que Temer é uma pessoa saudável , apesar das intercorrências que enfrentou nos últimos três meses – na próstata, no coração e na uretra. “O presidente é uma pessoa extremamente saudável, são intercorrências que ocorrem com qualquer um de nós.”Em outubro, quando apresentou quadro de retenção urinária, o presidente fez uma pequena cirurgia para desobstrução do canal uretral e, posteriormente, uma raspagem na próstata. No fim de novembro, passou por um procedimento de cateterismo, que detectou três artérias com obstrução no coração. Ele foi submetido a uma angioplastia e à colocação de stents para impedir a obstrução total das artérias. Ontem, Temer foi submetido a nova intervenção na uretra para tratar o estreitamento do canal.Segundo a equipe médica que trata o presidente, exames nas amostras colhidas na região da próstata descartaram a presença de tumores.

‘Criminalizar Lula cabe à Justiça’, diz Fernando Henrique


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi às redes sociais para dizer que não é papel de qualquer político “criminalizar” Lula. “Acho que é muito importante nesse momento, em que todo mundo joga pedra em todo mundo, que nós tenhamos um certo equilíbrio e saibamos separar, sem nos comprometer e sem de antemão estar perdoando, e também não estar jogando pedra antecipadamente”, disse em vídeo o ex-presidente tucano. FHC também afirmou que não se deve apostar na condenação de Lula para vencer as eleições do ano que vem. “Reafirmo que o presidente Lula perdeu para mim duas vezes em eleições e no primeiro turno. Então eu dizia para o PSDB que não me parece que seja um espantalho derrotar alguém que, nessa situação atual, tem maior fragilidade do que teve no passado”, disse o ex-presidente.

Criminalizar Lula cabe à Justiça.

Gostaria de esclarecer melhor minha declaração sobre a prisão de Lula feita na Convenção do PSDB. Digo e reafirmo: não me parece um espantalho derrotar Lula, neste momento mais fragilizado que quando o derrotei 2 vezes no passado. Agora, não devo eu criminalizá-lo. Nem quero condenar nem absolver Lula. Esse é o papel da Justiça.

Posted by Fernando Henrique Cardoso on Thursday, December 14, 2017

Nova política de saúde mental reforça papel de hospitais psiquiátricos


Num plenário esvaziado devido a um rígido controle de segurança, Ministério da Saúde e Conselhos Estaduais e Municipais de Saúde aprovaram nesta quinta a reformulação da política de saúde mental. O novo modelo reforça o papel de hospitais psiquiátricos, que voltam a fazer parte da rede de atendimento, e incentiva a criação de enfermarias especializadas em hospitais gerais – com preferência para aquelas que reúnem maior número de pacientes. O formato é considerado por parte de especialistas como um retrocesso à lei de 2001, que determinou o fim da rede centrada nos hospitais e deu espaço para o atendimento ambulatorial. “Essa resolução abre a porteira para o retorno do modelo manicomial”, avalia o vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva, Paulo Amarante. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, classificou como “inadequadas” as críticas feitas à reformulação da política de saúde mental. “É puramente ideológica, que não tem nada a ver com o mundo real. Ela é boa para o Brasil, boa para o usuário”, disse. “Os defensores do modelo antigo não se dão conta que a demanda mudou”, argumentava. Muito criticado por integrantes do movimento antimanicomial, o texto aprovado nesta quinta tem uma versão mais branda do que era esperado. “Ele veio mais leve, mas isso não é à toa. Isso ocorreu graças à pressão, sobretudo depois da manifestação da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão”, disse Amarante. Para ele, no entanto, não há dúvidas de que o texto traz sérias ameaças ao modelo centrado no atendimento de rede multidisciplinar, em ambulatórios. “Basta ver o aumento das vagas em hospitais gerais. Vão para 60. São manicômios disfarçados”. O presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), Michelle Caputo Neto, avalia que o texto aprovado não traz o retrocesso descrito por movimentos contrários à reformulação. “Ele mantém a proibição de aumentar os leitos em hospitais psiquiátricos, melhora a remuneração e prevê aumento de residências terapêuticas, além de criar um novo serviço, o de CAPs Álcool e Drogas próximas da Cracolândia”, disse Caputo. Uma das principais mudanças da nova resolução é a garantia de que não haverá redução de leitos em hospitais psiquiátricos. Até então, a política recomendava que, com a transferência de um paciente para o atendimento ambulatorial, a vaga deveria ser fechada. Em caso de necessidade, pacientes deveriam ser atendidos em leitos reservados em hospitais gerais para atendimento de saúde mental. Leia mais no Estadão.

Bolsonaro promete dar ‘carta branca’ a PM para matar em serviço


O pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, prometeu nesta quinta-feira (14) dar “carta branca” para a Polícia Militar (PM) matar em serviço. A declaração foi dada durante visita do presidenciável a Manaus. “Se alguns dizem que quero carta branca pra Polícia Militar matar, eu respondo: ‘Quero, sim'”, disse, no alto de um carro de som, arrancando aplausos e gritos de “mito, mito”, segundo o jornal Folha de S. Paulo. “Policial que não atira em quem atira nele não é policial. Temos obrigação de dar uma retaguarda jurídica a esses bravos homens”, completou Bolsonaro. Ao falar da Amazônia, o deputado federal ainda prometeu mudar a política ambiental e explorar tanto o subsolo quanto o turismo na região. “É área mais rica do mundo, cobiçada por muitos países”, afirmou.

 

Deputado Joseildo repudia decisão de Temer que suspende atividades dos Centros de Educação Científica


Na tarde desta quinta-feira (14), o deputado estadual e líder do PT na Assembleia Legislativa, Joseildo Ramos, repudiou a ação do Governo Temer de suspender, por tempo indeterminado, a partir de janeiro de 2018, as atividades dos Centros de Educação Científica (CECs). Segundo ele, a iniciativa é mais uma atitude que demonstra o descaso do presidente com a educação de qualidade no Brasil.
 
“Repudio veementemente mais esta ação irresponsável do (des)governo Temer. Uma atitude no mínimo vergonhosa e covarde, uma vez que os CECs têm uma função importante na aprendizagem dos conteúdos científicos dos alunos de escolas públicas”, afirmou. Segundo o Instituto Santos Dumont, órgão responsável pela gestão dos CECs, a cada ano, cerca de 1.400 alunos integram as oficinas dos Centros nas unidades de Natal e Macaíba, ambas no Rio Grande do Norte, e Serrinha, na Bahia.
 
“Exatamente essas três unidades terão suas atividades suspensas. Somente em Serrinha, o encerramento prejudicará 400 estudantes da rede pública. Um prejuízo significativo ao se tratar da educação dos nossos jovens cheios de sonhos e anseios. Me solidarizo com todos os orientadores e com as comunidades escolares ligadas aos Centros e me coloco à disposição para lutarmos juntos contra esse tipo de desmando do Governo Federal”, defendeu o parlamentar.

Deputado Estadual Joseildo Ramos (PT)
Líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores na ALBA

Assessoria de Comunicação – 
(71) 3115-7095
Kamila Matos (71) 99307-0033 | Ana Rosa Ribeiro (71) 99389-7542
www.facebook.com/deputadojoseildoramos

www.facebook.com
See posts, photos and more on Facebook.

twitter: @joseildoramos | instagram: @joseildoramos