Alagoinhas: Setembro “vermelho” para os comerciantes do terminal de coletivos


Alagoinhas: Setembro “vermelho” para os comerciantes do terminal de coletivos

Foi anunciado tem poucos dias a reforma do terminal de coletivos por parte da prefeitura, e para agravar a situação dos comerciantes, uma maquina que fazia o assoreamento do rio Catu, causou um dano grave no solo, fazendo com que a contenção não suportasse o peso ficando danificada, conseqüentemente houve a necessidade do fechamento total da via.Foi anunciado tem poucos dias a reforma do terminal de coletivos por parte da prefeitura, e para agravar a situação dos comerciantes, uma maquina que fazia o assoreamento do rio Catu, causou um dano grave no solo, fazendo com que a contenção não suportasse o peso ficando danificada, conseqüentemente houve a necessidade do fechamento total da via.

 

Para os comerciantes do terminal, vai ser os piores meses dos últimos tempos. Imagine uma loja que tinha de costume fechar o dia no caixa, com uma media de vendas em “X” , e agora essa receita poderá cair em mais de 80% ?

É simples: Loja de seu “fulano” vendia diariamente cerca de R$ 2.000,00(dois mil reais), de ontem em diante passou a vender R$ 400,00(quatrocentos) reais, em um total de 26 dias, tirando os domingos, “seu fulano ” vendia R$ 52.000,00 (cinquenta e dois mil reais) agora a tendência é vender R$ 10.400(dez mil e quatrocentos reais), como é que ele vai fechar as suas contas? No VERMELHO.

Eu tive a informação que o prefeito Joaquim teria se reunido com os comerciantes do local em meados do dia 15 de agosto, lá mesmo em um ponto no terminal e comunicado a reforma ou seja, só a cerca de duas semanas do início da obra é que eles foram avisados.

O país já atravessa uma crise financeira à anos, se aproxima agora do final de 2017 restando apenas quatro meses, e ao chegar dezembro ainda como despesas, vem férias e décimo de funcionários, como esses comerciantes irão honrar seus compromissos??

Ontem primeiro dia de obras o que se viu foi um deserto só, nenhum funcionário trabalhando, o que a prefeitura pretende fazer na infra estrutura daquele terminal?

Existia a real necessidade para o momento? Queremos ver a cidade bonita, mas a qual preço? Não é justo a derrocada de comerciantes em prol de melhorias, a historia do ovo e do olemete não se encaixam mais. Se alguém errou no passado que fique por lá, vivemos novos tempos.

Lembrando que quando foi feito o ordenamento do solo, a prefeitura fez ampla divulgação, e não houve em nenhum momento o emprego da violência para devolver aos pedestre as calçadas, um ponto positivo da administração do Dr Joaquim.

Sacrifício, só mesmo para os adeptos de uma determinada religião, o que mais importa em tempos de crise é manter o que se conquistou, acho que ta faltando PLANEJAMEMTO, o governo esta em situação “BOA” em se falando do seu fluxo financeiro, mas os comerciantes do terminal, a grande maioria, eu diria que 95% não tem reserva em caixa, vivem do que vendem no dia a dia.

Já que começou a obra, que se acelere, que se trabalhe em turnos ininterruptos, até por que esses mesmos comerciantes tem dívidas em impostos a serem pagos mensalmente à própria prefeitura.

Queremos finalizar este texto, lembrando o que tem escrito em nossa bandeira maior: ORDEM E PROGRESSO, acreditamos no senhor Dr Joaquim, até por que o tempo esta a seu favor.

Marcus Aragão

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Aragão Notícias.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Aragão Notícias pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.