Polícia Federal pede mais 60 dias para concluir inquérito sobre Temer, Padilha e Moreira Franco


A Polícia Federal pediu mais 60 dias para concluir inquérito que investiga o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. O pedido foi enviado ao relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Edson Fachin, nesta terça-feira (22).

O pedido também depende de parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Michel Temer foi incluído no inquérito no dia 2 de março deste ano

R$ 10 milhões

O inquérito procura comprovar se, conforme apontado por delatores da Odebrecht, houve pagamento de vantagens indevidas para irrigar campanhas eleitorais do MDB em troca de atendimento de interesses do grupo empresarial na Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, chefiada pelos dois homens fortes do Planalto entre 2013 e 2015.

Os autos do inquérito em andamento incluem as informações prestadas por delatores da Odebrecht sobre um jantar no Palácio do Jaburu em maio de 2014 em que Marcelo Odebrecht, herdeiro do grupo empresarial, teria acertado com Padilha o pagamento de R$ 10 milhões. Temer estava no jantar, mas não na hora da discussão sobre valores, segundo delatores.

Jornal do Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Aragão Notícias.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Aragão Notícias pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.