Prefeitura espera por mais de 460 mil turistas em Salvador para o Festival da Virada


Salvador deve receber 460.962 turistas entre os dias 28 de dezembro e 1º de janeiro, quando acontece, na orla da Boca do Rio, o Festival Virada 2019. A estimativa é da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), que prevê um acréscimo de 7,2% em comparação ao evento do ano passado, quando a capital baiana recebeu 430 mil visitantes.

Foto: Divulgação

Do total de visitantes previstos para este ano, 232.158 chegarão do interior do estado, sobretudo Feira de Santana, enquanto 154.128 virão de outros estados, com destaque para São Paulo, e 74.676 de outros países, a maioria argentinos. Isso representa uma injeção de quase R$500 milhões na economia da cidade, beneficiando desde o ambulante ao empresário, gerando empregos diretos e indiretos.

Em relação à ocupação nos hotéis da cidade, o trade turístico estima um incremento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foi registrada uma taxa média 82%. Em relação ao dia da virada, o número de leitos ocupados deve chegar a 98%. “São dados positivos que refletem a consolidação do Festival Virada Salvador como o segundo maior produto turístico da cidade, só perdendo para o Carnaval”, declara o titular da Secult, Cláudio Tinoco.

“Temos uma expectativa muito positiva para a festa deste ano, graças a fatores como divulgação antecipada e o número de reservas já asseguradas nos hotéis da cidade. São cinco dias de festa e a garantia é de excelente ocupação, com 80% dos leitos da região entre Itapuã e Pituba já estão reservados”, disse José Manoel Garrido, coordenador da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio-BA.

Gastos por turista – Quanto à média dos recursos deixados por esses visitantes ao longo dos cinco dias de festa, a Secult estima um gasto individual em torno de R$ 980 aplicados em alimentação (35%), deslocamento interno (29%), compras (18%), hospedagem (14%), guias e excursões (2%) e espetáculos em geral (2%). Isso representa uma movimentação de quase R$500 milhões na economia de Salvador.

“Esperamos vendas tão relevantes quanto no ano anterior, quando a média de arrecadação dos ambulantes girou em torno de R$ 500 e R$ 1.500 por dia, entre os vendedores de bebidas, lanches, balas e souvenires”, afirmou Rosemário Lopes, presidente da Associação Integrada de Vendedores Ambulantes e Feirantes da Cidade de Salvador (Assidivam).

Aratu Online

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Aragão Notícias.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Aragão Notícias pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.